quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Rua de Monsaraz


Autor David Freitas
Data Fotografia 1950 - 1970
Legenda Rua de Monsaraz
Cota DFT1032.1 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Cancioneiro Alentejano - Olha o Passarinho


Chega a Primavera,
Canta a cotovia,
Melros e pardai,
Cantam nos choupais,
Ao romper do dia!


Olha o passarinho,
Que bem que ele canta!
Quando está cantando,
Parece que tem,
Uma guitarra na garganta!
Olha o rouxinol,
Vai fazer o ninho,
E canta sem medo
Dentro do balsedo,
Olha o passarinho!


Como os passarinhos,
Quem me dera ser,
Que triste ou contente,
Cantam docemente
Sempre até morrer!


Olha o passarinho,
Que bem que ele canta!
Etc.

domingo, 27 de janeiro de 2013

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Personalidades Alentejanas - CASTEL-BRANCO, José Alvim Caldeira

(n. Alter do Chão em 1861; m. Portalegre a 9 Janeiro 1929)

Engenheiro Agrónomo. Foi filho de Francisco Barreto Caldeira Castel-Branco e de Mariana Zeferina Barreto Fêo de Sousa e Alvim de Castelo Branco. Em 1867 casou com Mariana José de Ornelas e Nápoles Bacelar Moniz de Castelo Branco. Teve como descendência Francisco Bacelar Caldeira de Sousa Alvim.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Gastronomia Tradicional Alentejana - Ensopado de Borrego (4)


Ingredientes:
1 Kg de costeletas e pescoço de borrego
2 cebolas
2 dentes de alho
1 ramo de salsa
150 g de banha
3 colheres de sopa de azeite
500 g de batatas
1 colher de sopa de vinagre
2 l de água
1 folha de louro
250 g de pão tipo caseiro, duro
colorau-doce
sal e pimenta

Preparação:
Picam-se as cebolas e os dentes de alho, junta-se a banha, o azeite, a salsa e o borrego cortado aos bocados e leva-se ao lume a refogar. Adiciona-se a água e os restantes temperos e ferve um bocado. Depois misturam-se as batatas cortadas aos quadrados e o vinagre. Logo que esteja tudo cozido, colocam-se a carne e as batatas numa travessa, deitando o caldo a ferver numa terrina, sobre as fatias de pão. Serve-se também com ervilhas guisadas à parte.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Vista de Monsaraz

Rua de Monsaraz, com o Castelo ao fundo e torres da Igreja Matriz.

Autor David Freitas 
Data Fotografia 1950 - 1970 
Legenda Vista de Monsaraz 
Cota DFT1031.1 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME

sábado, 19 de janeiro de 2013

Cancioneiro Alentejano - Olha a Noiva Se Vai Linda


Compadre já te casaste
Já o laço te apanhou
Deus queira que sempre digas,
Se bem estava,
Se bem estava, melhor estou


Olha a noiva se vai linda,
No dia do seu noivado!
Também eu queria ser,
Também eu queria ser,
Também eu queria,
Também queria ser casado!
Ser casado, e ter juízo,
Acho que é bonito estado!
Também eu queria ser,
Também eu queria ser,
Também eu queria,
Também queria ser casado!


À luz daquela candeia
Foi feito meu casamento
Ó candeia não t’apagues
Hás-de ser,
Hás-de ser, um juramento


Olha a noiva se vai linda,
No dia do seu noivado!
Etc.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Personalidades Alentejanas - CAMÕES, António Maria Hortas

(n. Aldeia da Mata - Crato - a 6 Outubro 1873)

Engenheiro Agrónomo. Filho de João Manuel Hortas Gouveia e Maria José Camões. Casou em Nisa, no ano de 1906, com Josefa de Barros Carvalhais. Desta mulher teve Ana de Barros Camões, José Carvalhais de Barros Gouveia e Maria de Lourdes de Barros Camões.

domingo, 13 de janeiro de 2013

Gastronomia Tradicional Alentejana - Ensopado de Borrego (3)


Ingredientes:
1/2 de borrego,
1 ou 2 cebolas,
pimentas,
azeite,
sal,
louro,
vinho,
salsa.

Preparação:
Corta-se o Borrego aos bocadinhos, deita-se azeite num tacho, junta-se a carne e deixa-se alourar rapidamente. Reduz-se o calor, introduzem-se as cebolas, a salsa, o louro, o cravinho, a pimenta, e o colorau, junta-se-lhe um pouco de vinho, e depois rega-se com uns pinguinhos de água. Quando tudo estiver bem louro, rega-se com a água necessária para o ensopado, introduzem-se as batatas cortas aos quartos. adiciona-se o vinho, tapa-se e deixa-se cozer a apurar.
Serve-se com sopas de pão.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Trabalhos agrícolas


Autor António Passaporte 
Data Fotografia 1940 - 1950 
Legenda Trabalhos agrícolas 
Cota APS0313 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Cancioneiro Alentejano - Ó Vizinha Tem Cá Lume


Não sei se te diga adeus
Se te digo vou-me embora
O adeus é saudoso
Quem diz adeus, sempre chora


Óh v’zinha tem cá lume
P’rá cender meu candeeiro
Tenho o meu amor à porta
Quero-lh’ir falar primeiro
Quero-lh’ir falar primeiro
Porque é esse o meu costume
P’rá cender meu candeeiro
Óh v’zinha tem cá lume


Despedida, despedida
Sabe Deus quem se despede
Quem se despede chorando
Não faz a despedida alegre


Óh v’zinha tem cá lume
P’rá cender meu candeeiro
Etc.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

sábado, 5 de janeiro de 2013

Personalidades Alentejanas - CÂMARA MANOEL, Joaquim

(n. Évora, 1907 - m. Évora, 1951)

Regente Agrícola, formado pela Escola Agrícola de Santarém em 1926 e colaborador da imprensa eborense.

Foi Vereador da Câmara Municipal de Évora, Presidente da Comissão Minicipal de Turismo e membro do Conselho Provincial da Junta de Província do Alto Alentejo. Foi ainda secretário da direcção do Grupo de defesa do Património Pró-Évora.

Colaborador assíduo do Notícias de Évora, manteve neste diário, durante anos, a secção "Contos e Novelas" e a sua "Crónica". Assinava geralmente como o pseudónimo Luis Américo ou com as iniciais L.A.K e C.M.. Colaborou ainda com as publicações O Século, Brados do Alentejo, Restauração, O Alentejo, O Anunciante, O Corvo, O Alentejano, RevistaTranstagana e A Cidade de Évora.

Publicou ainda alguns titúlos em prosa e teatro levados à cena em Évora.

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Gastronomia Tradicional Alentejana - Ensopado de Borrego (2)


Ingredientes:
1,5 kg de Borrego (parte da mão);
Batatas (q.b.);
2 cebolas;
3 dentes de alho;
Salsa;
2 folhas de louro;
Cravinho;
Pimenta;
Sal;
Pimentão de flor;
Azeite Alentejano;
Vinho Branco Alentejano;
Vinagre (q.b.).

Preparação:
Numa panela coloca-se o azeite (qb) e o borrego já em bocados, por cima colocam-se todas as especiarias (qb). Deixa-se refogar, junta-se um cálice de vinho branco, a água (qb) e depois deixa-se cozer o borrego. Quando o borrego estiver quase cozido mistura-se as batatas aos quartos e uma colher de sopa de vinagre. Depois é só deixar ferver para que o borrego e as batatas possam cozer. Está pronto a servir.

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Pelourinho de Veiros


Autor David Freitas 
Data Fotografia 1960 - 1970 
Legenda Pelourinho de Veiros 
Cota DFT6132.1 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares

Recomendamos